Índice de obesidade pode aumentar devido a quarentena

0
196

Foto: Jean Eldin, médico integrativo. Trabalha há mais de 10 anos na área. É formado em Medicina pela Unifenas; Endocrinologia na Ipemed e Medicina Ortomolecular no Instituto Artur Lemos. Atualmente, cursa Medicina Quântica na Fisioquantic.

Especialista dá dicas para manter uma vida
saudável durante o isolamento social

Com a pandemia e o estresse do momento atual, muita gente pode encontrar na comida uma forma de relaxamento para lidar com a situação complicada. Além disso, diversas pessoas têm mostrado seus dotes culinários nas redes sociais para aliviar um pouco o estresse. Porém, esse hábito merece cuidado. Afinal, a alimentação exagerada pode ser uma das principais vilãs para a saúde física e mental.

O médico Jean Eldin, comenta que essa tem sido uma preocupação atual entre os profissionais de saúde. Afinal, além da estética que pode abalar a autoestima de muitas pessoas, os quilos adquiridos ao longo da quarentena podem acarretar sobrepeso e, em casos mais graves, a obesidade – que é uma porta de entrada para diversas doenças. “Por isso, em momentos de estresse e ansiedade, precisamos redobrar os cuidados com essa parte tão importante para a saúde”, explica.

Outro ponto que também tem levantado preocupação para especialistas é o sedentarismo que a quarentena pode causar. “Ficar muito tempo parado nunca foi bom. Agora que a população em geral precisa ficar em casa, elas podem se esquecer desse ponto. A combinação entre a alimentação fora de controle e o sedentarismo podem ser extremamente prejudiciais”, esclarece.

Vida saudável

Para impedir que o índice de obesidade volte a crescer no mundo, diversos especialistas afirmam que é necessário conscientizar a população sobre a importância de manter uma vida saudável na quarentena. “É possível investir em uma alimentação balanceada e exercícios mesmo estando em casa”, orienta Jean.

O médico afirma que além de ajudar a saúde física, uma boa alimentação, aliada às atividades físicas, é um ótimo auxílio para a saúde mental. “Alguns alimentos são benéficos para o cérebro também”, completa.

Jean indica que em momentos de tédio ou estresse, por exemplo, é possível trocar receitas calóricas por opções mais saudáveis. “Existem diversas receitas bem saborosas de bolos saudáveis, saladas, sucos naturais, sorvetes à base de frutas, proteínas e diversas alternativas. O ideal é sempre valorizar os produtos frescos e esquecer enlatados, alimentos em conserva, gordurosos e embutidos”, alerta.

Quanto aos exercícios, o melhor é utilizar o que se tem em casa. “Se morar em um espaço grande, vale a pena aproveitar o quintal para se exercitar, correr, fazer alongamentos etc. Caso more em um local menor, é possível manter a rotina com alongamentos ao acordar, utilizar a cadeira para exercícios sentado ou, com um colchonete no chão, realizar abdominais, agachamento e outros tipos de exercícios”.

Jean acrescenta que para quem tiver qualquer dúvida, vale a pena ligar para um profissional. “Não deixe de manter contato, mesmo à distância, com seu médico”, ressalta.

Fonte: Jean Eldin, médico integrativo. Trabalha há mais de 10 anos na área. É formado em Medicina pela Unifenas; Endocrinologia na Ipemed e Medicina Ortomolecular no Instituto Artur Lemos. Atualmente, cursa Medicina Quântica na Fisioquantic.

Artigo anteriorCaso de YouTuber mirim reacende discussão sobre relações tóxicas em família
Próximo artigoEnsino à distância pode gerar oportunidades na quarentena
[ Jornalista e Editor do portal do programa Momento Celebridades | TV Band Minas (em BH/MG)]. - Graduação: Jornalista (FESBH), Teólogo (F.ESABI), Sociólogo e Letras (F.Polis das Artes) e Economista (UNIP). Tem Mestrado em Comunicação Social: Jornalismo e Ciências da Informação (Universidade Europeia Miguel de Cervantes/UEMC), Doutorado Prof. em Ciências Sociais e Políticas (USIP) e atualmente cursa Direito (UNIESP-BH). Apaixonado por música, colabora no "CulturalizaBH/Portal UAI" e na "TV Balcão" com a coluna "Crítica Musical" falando sempre sobre álbuns, coberturas de shows e etc. Tem como hobbie comprar CDs e também vinis. É também apaixonado por Sociologia, tanto que de sua graduação em Ciências Sociais: Sociologia, se tornou colunista de Opinião & Comportamento do portal da "RedeTV!" e "Rondônia Digital" e desta coluna, nasceu o "E-book: Sociedade Conectada: a Influência da Internet no Cotidiano". Da Economia, área ao qual foi repórter e sub-editor, se tornou colunista no "Divulga Gerais" após sua graduação em Ciências Econômicas: Economia. É colaborador de Jornais/Portais de Notícias, Diretor do Grupo Conteúdo - Agência de Notícias - Sites e também editora e assina matérias em alguns jornais de Minas Gerais e do Brasil. A escrita é sua maior base e paixão no Jornalismo. [ Siga o Instagram: @felipe_jesusjornalista ]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here