O que Round 6 tem a ensinar sobre comportamento financeiro?

0
99

Série lidera o ranking global da Netflix e é o primeiro drama coreano a reivindicar o primeiro lugar nos Estados Unidos

 

Nas últimas semanas, o assunto é  a série Round 6, exibida pela Netflix, nela, um grupo de pessoas com grandes dívidas participam de alguns jogos mortais para ganhar prêmios em dinheiro. A série gira em torno do personagem principal Seong Gi-Hun, um homem sul-coreano, extremamente endividado e que vive cheio de picaretagens,  às custas da mãe. Para tentar aliviar a sua situação financeira, ele recorre a empréstimos com agiotas, mas acaba não quitando os valores. A partir daí, os credores decidem atentar contra sua vida.

Round 6 também nos ajuda a entender a importância de ter um planejamento financeiro e ficar atento em relação aos gastos. O professor e palestrante Silvio Azevedo selecionou alguns aprendizados deixados pela série. Veja:

Cuidado com as dívidas 

A maior parte dos personagens da série possui uma relação ruim com o dinheiro. No caso do personagem Sang-Woo, amigo de infância de Gi-Hun, a situação era ainda mais grave: ele utilizou as posses de sua família como garantia nos empréstimos. “Um dos maiores problemas com dívida é que a população muitas vezes só olha o valor da parcela, e esquece de ver os custos subsequentes à aquisição de um produto / serviço, e na maioria das vezes não olha nem a taxa de juros inserido naquele financiamento. Realize uma somatória de dívidas, coloque em ordem de importância. Pague primeiro o que serve para subsistência, e caso não sobre para quitar as dívidas mais caras, busque renegociar com o credor.  “ Afirma Silvio.

Evite empréstimos inconsequentes

Algumas pessoas quando buscam financiamentos, parcelamentos ou empréstimos, na maioria das vezes estão em busca do prazer do consumo. Seja para trocar a televisão, celular, máquina de lavar, carro, sofá, roupas, sapatos. A compra por impulso é um dos principais geradores de dívidas do Brasileiro, que muitas vezes não consegue arcar com as parcelas e acaba inundado por faturas e prestações em atraso.  Se for fazer parcelamentos, ou empréstimos, faça apenas se houver uma necessidade real para adquirir aquele produto ou serviço. E nunca use a frase “ eu mereço comprar isso por que trabalho muito”, isso só trará dívida. Use a frase “ eu mereço comprar isso, pois juntei o dinheiro para este objetivo” isto chama planejamento. Diz “SIlvio”

Cuidado ao pedir dinheiro para amigos e familiares;

Na educação financeira nunca é recomendado fazer empréstimo entre familiares ou amigos, pois na maioria dos casos a relação acaba sendo comprometida por falta de pagamento. “O indicado é procurar por instituições reguladas participantes do Sistema Financeiro Nacional”, acrescenta. Se por ventura você estiver com nome sujo, avalie se o que vai comprar é necessário para sua vida.

Cuidado com operações alavancadas 

Sang-Woo, o prodígio do bairro, ficou na mesma situação grave que os demais personagens. Chefe da equipe de investimentos de uma empresa de valores mobiliários, ele perdeu todas as suas economias e de toda a família ao realizar operações alavancadas na bolsa de valores e em derivativos. “É necessário muita cautela e saber que é um perigo que pode fazer com que você tenha um colapso financeiro”, alerta o especialista.

Nada de apostas 

Pessoas com problemas financeiros recorrem ao jogo, arriscam o dinheiro que apenas colocará sua saúde financeira em risco. É exatamente isso que Gi-Hun faz quando pega o dinheiro de sua mãe para apostar em corridas de cavalo. “Além de não ser o correto, pode se tornar um vício”, pontua.

Portanto, a forma mais segura para uma vida financeira estável é ter uma fonte de renda constante. “Ser educado financeiramente utilizando os instrumentos disponíveis para se organizar e gerenciar sua dinâmica financeira pessoal e familiar, além de investir constantemente ao longo do tempo”, finaliza o professor.

Fonte: Silvio Azevedo – Consultor e Educador financeiro, professor e palestrante. (@silviocazevedo).