Ansiedade é um dos problemas que pode ser tratado com hipnose

0
2068

Brasil é o país mais ansioso do mundo, afirma OMS

A ansiedade já é considerada um dos principais males deste século. Esta é uma doença que tem a capacidade de desordenar a vida de quem a possui e vem atingindo uma parcela cada vez maior de pessoas. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), esse transtorno atinge cerca de 33% da população mundial. O Brasil está no topo do ranking de países que mais sofrem com essa doença – mais de 9% da população sofre com o problema.

Entre os inúmeros motivos que podem desencadear o transtorno estão os fatores emocionais que se desenvolvem desde a infância ou a partir da vida adulta. Ao procurar tratamento, a opção mais comum é a terapia, que pode vir acompanhada de medicamentos ou não, quando prescrito por um psiquiatra, dependendo do grau de ansiedade do indivíduo.

Porém, esse método não é o único que se mostra eficaz. “Cada pessoa reage de uma maneira a um tratamento. Isso vale para qualquer doença e com a ansiedade não é diferente. Assim como doenças físicas podem ser tratadas com diferentes tipos de especialidade, as doenças psicológicas também”, explica o hipnoterapeuta Thiago Porto.

De acordo com ele, existem casos em que recomenda-se utilizar a hipnoterapia acompanhada de outros métodos para que o paciente obtenha um tratamento ainda mais assertivo e eficaz. “Precisamos considerar todos os aspectos do corpo humano para tratar a ansiedade. Por isso, além da terapia, em muitos casos, é indispensável obter exercícios físicos e emocionais”.

Hipnose como aliada

Nesse contexto, descobrir a causa do problema é fundamental. Thiago explica que a hipnose vai muito além de um simples estado de transe, como muitos ainda imaginam. “É uma excelente prática para tratar a ansiedade. Por meio dela é possível identificar a causa dessa doença no subconsciente. A partir disso, conseguimos eliminar os traumas ou lembranças que são o gatilho para as crises de ansiedade”.

Porém, o especialista afirma que nada é feito com base em achismos ou promessas milagrosas. “Para que realmente dê certo, o paciente precisa procurar auxílio qualificado. É importante pesquisar se o profissional tem certificação e responsabilidade. Além disso, é necessário se comprometer a seguir o tratamento e os comandos do hipnoterapeuta”, destaca.

Fonte: Thiago Porto, Hipnoterapeuta, Professor De Hipnose, Master Practitioner em PNL, Coach e Palestrante. É certificado pela OHTC – OMNI Hypnosis Training Center, membro da NGH – National Guild of Hypnosis e membro da IBHEC – International Board Of Hypnosis Education & Certification.

Artigo anteriorBoris Furman lança a música “Nenhuma” nas rádios de Minas
Próximo artigoNeurofeedback é aliado no tratamento da ansiedade e depressão
■ Jornalismo: (Apoio) ______________________________________________________________________ ■ Publicidade & Divulgação de Notícias MKT: Diretor [ Grupo Conteúdo (GC) ] ______________________________________________________________________ ■ Advocacia: Gestor Adv. [ FJB Advocacia - Assistência Jurídica & Empresarial / Digital ] - "Associação dos Advogados Empreendedores - (AAE/OAB)". ______________________________________________________________________ ■ Canal 'Crítica Musical' com Felipe de Jesus (YouTube): https://www.youtube.com/channel/UCIWDiTUL9F-xlKwov43B5nQ ______________________________________________________________________ ■ Graduado: Apaixonado pela área acadêmica, Felipe de Jesus é Jornalista (FESBH), Publicitário (IPSP), Teólogo (F.ESABI), Sociólogo e Letras (F.Polis das Artes), Economista (UNIP) & Advogado (FACSAL). Tem Mestrado em Comunicação Social: Jornalismo e Ciências da Informação (UEMC) e atualmente cursa Engenharia de Telecomunicações & TV (F.Nossa Senhora Aparecida / EAD). ______________________________________________________________________ Com larga experiência em coberturas da área de Cultura (Jornal & Assessoria de Imprensa): Shows, lançamentos de álbuns, livros e exposições de arte, trabalhou durante anos, também, fazendo coberturas e matérias na área de Economia (ao qual acabou se graduando posteriormente). Atualmente, além de editorar alguns portais de notícia no país, ser redator e administrador, escreve duas colunas semanais. Com a "Crítica Musical" (coluna que está no CulturalizaBH - Portal Uai ao qual é editor e financeiro) e a coluna "Opinião & Comportamento", que durante anos ficou no portal da RedeTV e hoje está no portal "Rondônia Digital". Desta coluna, surgiu o E-book: "Sociedade Conectada: A Influência da Internet no Cotidiano" - Ed. Escrita Certa (2019). "A escrita é a minha maior paixão" (Felipe de Jesus). ______________________________________________________________________ [ Siga o Instagram: @felipe_jesusjornalista ]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here