Covid-19: pacientes com doenças reumatológicas fazem parte do grupo de risco?

0
392

Médica comenta os principais cuidados para esse público

Em meio às diversas preocupações sobre a pandemia do novo coronavírus, pessoas que fazem parte do grupo de risco demandam um cuidado ainda maior para evitar a contaminação. Porém, ainda há dúvidas da população sobre quem realmente faz parte desse meio. Entre elas, pessoas acometidas por doenças reumatológicas não estão totalmente certas se pertencem ao grupo de risco.

A médica especialista em reumatologia e dor, Flávia Nascimento, ressalta que é importante destacar que inicialmente há risco maior entre pacientes reumatológicos. “Muito tem se especulado sobre os riscos entre quem é acometido por alguma doença crônica. A princípio pessoas com reumatismo, por exemplo, se enquadram no grupo de risco”, esclarece.

Porém, mesmo que ainda não haja confirmação científica, pacientes contaminados  em uso de imunossupressores parecem não estarem desenvolvendo a forma grave da doença como esperado, Flávia comenta que os cuidados devem ser seguidos da mesma forma. “Existe o grupo de risco, que são aqueles que possuem mais chance de mortalidade. Mas também existem casos de pessoas que não faziam parte de tal grupo e mesmo assim foram a óbito. Então, a principal recomendação é que toda a população mantenha os cuidados indicados de higienização e segurança”, reforça.

Cuidados

Além da prevenção feita normalmente por toda a população, como a higienização das mãos, isolamento social e uso de máscara se precisar sair de casa, a médica ressalta que os pacientes reumatológicos devem continuar cuidando da rotina com as medicações. “Estão surgindo diversos boatos sobre medicamentos que podem fazer mal ou não. Devido a fase recente do vírus, muitos estudos ainda não foram concluídos ou nem começaram a ser feitos. Então, lembre-se de que a automedicação nunca é recomendada. Além disso, nunca faça a suspensão de um remédio sem orientação do seu médico. Caso obtenha qualquer dúvida, não hesite em ligar para um profissional para ouvir como deve proceder”, orienta.

Fonte: Flávia Nascimento, médica da área de reumatologia e dor. Formada em Reumatologia pela Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro e pós graduanda em dor pelo Einstein. Atua na área há 7 anos.

Artigo anteriorQual o caminho para sobreviver à crise?
Próximo artigoRelações afetivas é um dos grandes desafios da quarentena
[ Jornalista e Editor do portal do programa Momento Celebridades | TV Band Minas (em BH/MG)]. - Graduação: Jornalista (FESBH), Teólogo (F.ESABI), Sociólogo e Letras (F.Polis das Artes) e Economista (UNIP). Tem Mestrado em Comunicação Social: Jornalismo e Ciências da Informação (Universidade Europeia Miguel de Cervantes/UEMC), Doutorado Prof. em Ciências Sociais e Políticas (USIP) e atualmente cursa Direito (UNIESP-BH). Apaixonado por música, colabora no "CulturalizaBH/Portal UAI" e na "TV Balcão" com a coluna "Crítica Musical" falando sempre sobre álbuns, coberturas de shows e etc. Tem como hobbie comprar CDs e também vinis. É também apaixonado por Sociologia, tanto que de sua graduação em Ciências Sociais: Sociologia, se tornou colunista de Opinião & Comportamento do portal da "RedeTV!" e "Rondônia Digital" e desta coluna, nasceu o "E-book: Sociedade Conectada: a Influência da Internet no Cotidiano". Da Economia, área ao qual foi repórter e sub-editor, se tornou colunista no "Divulga Gerais" após sua graduação em Ciências Econômicas: Economia. É colaborador de Jornais/Portais de Notícias, Diretor do Grupo Conteúdo - Agência de Notícias - Sites e também editora e assina matérias em alguns jornais de Minas Gerais e do Brasil. A escrita é sua maior base e paixão no Jornalismo. [ Siga o Instagram: @felipe_jesusjornalista ]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here