Com comércio fechado, funcionários precisam se reinventar para manter a clientela

0
629

Atender o cliente de longe não é tarefa simples, mas dicas podem ajudar

Mais uma vez, a capital mineira fechou as portas do comércio não essencial na cidade, em decreto publicado pelo prefeito Alexandre Kalil, no dia 8 de janeiro, por conta do avanço da pandemia da Covid 19 no território. Agora, é hora dos lojistas se organizarem para colocar em práticas estratégias eficientes de venda, a fim de não deixar o caixa no vermelho, ainda mais com os impostos do primeiro semestre do ano.

As vendas online não são novidade para muitos comerciantes, mas essa modalidade pode não ser apenas o suficiente durante esse tempo. “As vendas pela internet aumentaram muito na pandemia, mas pequenos lojistas devem ficar atentos na fidelização dos clientes no presencial, para garantir o comércio online”, afirma Aline Oneda, especialista em marketing e encantamento do cliente.

Vendedores que trabalham em lojas de grandes segmentos, como franquias de roupas, acessórios e sapatos, por exemplo, precisam sempre garantir esse contato próximo e fidelizado com os clientes, a fim de mesmo distante, manter o diálogo e mostrar os produtos disponíveis na loja para compra, através de redes como o WhatsApp e o Instagram, por exemplo.

A entrega na casa do cliente (delivery), deve ser aliada a esse formato de venda. Uma dica para esses momentos é tentar não cobrar fretes abusivos para a encomenda, isso pode fazer o cliente desistir da compra no último momento. Se for o caso de alguns lojistas, o frete “na faixa” para os compradores que moram perto da região garantirão pontos a mais para o comércio.

Mas há casos em que o empregado não trabalha diretamente com o comercial nas lojas, e nestes momentos, as coisas precisam de mais cautela.

Uma dica é tentar ter sempre um plano B em prática. Alguém que trabalha como caixa de uma loja, por exemplo, mas se arrisca na cozinha e possui prática no que faz, pode aproveitar esse momentos para produzir e comercializar doces, bolos, pães ou algum prato salgado, por exemplo, e garantir esta fonte alternativa de renda para esses momentos.

Máscaras protetoras também são itens que ainda estarão “em alta” durante algum tempo. Uma máquina de costura e um pouco de prática pode garantir bons resultados, e ainda um dinheiro extra no bolso.

Garantir uma renda emergencial guardado em caixa é uma ótima pedida, pois é lá o lugar comum de recorrer quando as coisas apertam. “Se atente para manter uma pequena reserva com você, que garanta o pagamento das contas essenciais, por exemplo, isso pode evitar atrasos e até juros desconfortáveis no final”, conclui Aline.

E, mais uma vez, lembrar que um bom atendimento ao cliente garante sucesso nas vendas, e que nesses momentos, toda gentileza e atenção são essenciais. Garantir que o empreendimento continue de pé requer inovação, inteligência e esforço.

Fonte: Aline Oneda, publicitária, especialista em marketing e encantamento do cliente. https://www.instagram.com/alineoneda/

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here