Dia Internacional da Síndrome de Down reforça a importância da inclusão no mercado de trabalho

0
1193

Imagem ilustrativa de inclusão social no ambiente de trabalho
Mart Producion / Pexels.

Ter indivíduos com Síndrome de Down no quadro funcional é positivo não apenas para empregados, mas também para as organizações; o Instituto Ester Assumpção tem entre as suas atribuições ser um elo entre as oportunidades de trabalho e candidatos com deficiência

Duas milhões de pessoas é a estimativa da população com Síndrome de Down em todo o mundo. Com o objetivo de aumentar a conscientização e criar uma voz global única para defender os direitos, inclusão e bem-estar de indivíduos com a condição, o dia 21 de março foi instituído como o Dia Internacional da Síndrome de Down. A data é celebrada pelo Instituto Ester Assumpção, que possui ações voltadas para a inclusão da pessoa com deficiência no mercado de trabalho e na sociedade em geral desde 1987.

A psicóloga e coordenadora de projetos da instituição, Cíntia Santos, considera a data importante para a conscientização dos empresários. “A inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho é vista por diversas empresas apenas como uma obrigação legal. Mas o nosso desafio diário é mostrar aos gestores das organizações o potencial produtivo do nosso público, do qual as pessoas com Síndrome de Down também fazem parte”, explica a especialista.

A Lei nº 8.213/91, também conhecida como Lei das Cotas, determina que indivíduos com deficiência, incluindo a síndrome de Down, ocupem pelo menos de 2% a 5% do quadro de companhias com cerca de 100 colaboradores ou mais. Para Cíntia Santos, a sociedade avançou muito no sentido de promover a inclusão, mas ainda há muito o que ser feito. “Para empregar e integrar pessoas com deficiência, as empresas têm que planejar ações inclusivas para além da legislação vigente. As empresas pecam em não perceber o valor produtivo das pessoas com deficiência, tratando a contratação como uma mera obrigação legal”, aponta a psicóloga.

Para que a inclusão seja eficaz, a profissional do Instituto Ester Assumpção destaca que um dos maiores desafios dos empregadores é engajar os demais colaboradores para que seja criado um ambiente propício. “A inclusão demanda a participação de todos os setores, desde a portaria à diretoria. Obviamente, ainda observamos a reprodução de paradigmas capacitistas, que focam apenas nos tipos de deficiência que se ajustam a realidade da empresa, sem a necessidade de qualquer adaptação. Infelizmente, o que vemos hoje, são que as empresas focam mais nos ‘tipos de deficiência’ do que no ‘perfil do profissional’ que desejam contratar”, salienta.

Banco de talentos

Para promover a acessibilidade e atuar como elo entre empresas e pessoas com deficiência, uma plataforma on-line totalmente acessível está em desenvolvimento. “Queremos aumentar o nosso banco de talentos e mostrar para as empresas que temos profissionais competentes e que podem contribuir e muito para o crescimento das organizações. Por isso, lançaremos a primeira interface totalmente adequada a pessoas com deficiência. Acreditamos que este é um grande passo para fomentar ainda mais a inserção destes indivíduos no mercado de trabalho”, finaliza a psicóloga.

Instituto Ester Assumpção
Fundado no ano de 1987, o Instituto Ester Assumpção é uma organização da sociedade civil sem fins lucrativos criada por Ester Assumpção, educadora nacionalmente conhecida pelo caráter pioneiro e inovador no campo da educação. A instituição atua no campo da inclusão da pessoa com deficiência e tem como foco contribuir para a construção de uma sociedade mais inclusiva, onde a diversidade seja aceita e respeitada na sua integralidade. As principais frentes de atuação são a qualificação e inserção de pessoas com deficiência no mercado de trabalho e a consultoria para que as organizações se adequem e cumpram o papel social de promover a inclusão.

Site: https://www.ester.org.br
Instagram: https://www.instagram.com/institutoesterassumpcao/
Facebook: https://www.facebook.com/institutoesterassumpcao/

Artigo anteriorDia Internacional da Síndrome de Down mostra a importância da inclusão social
Próximo artigoRiscos da Covid-19 para o coração
■ Jornalismo: (Apoio) ______________________________________________________________________ ■ Publicidade & Divulgação de Notícias MKT: Diretor [ Grupo Conteúdo (GC) ] ______________________________________________________________________ ■ Advocacia: Gestor Adv. [ FJB Advocacia - Assistência Jurídica & Empresarial / Digital ] - "Associação dos Advogados Empreendedores - (AAE/OAB)". ______________________________________________________________________ ■ Canal 'Crítica Musical' com Felipe de Jesus (YouTube): https://www.youtube.com/channel/UCIWDiTUL9F-xlKwov43B5nQ ______________________________________________________________________ ■ Graduado: Apaixonado pela área acadêmica, Felipe de Jesus é Jornalista (FESBH), Publicitário (IPSP), Teólogo (F.ESABI), Sociólogo e Letras (F.Polis das Artes), Economista (UNIP) & Advogado (FACSAL). Tem Mestrado em Comunicação Social: Jornalismo e Ciências da Informação (UEMC) e atualmente cursa Engenharia de Telecomunicações & TV (F.Nossa Senhora Aparecida / EAD). ______________________________________________________________________ Com larga experiência em coberturas da área de Cultura (Jornal & Assessoria de Imprensa): Shows, lançamentos de álbuns, livros e exposições de arte, trabalhou durante anos, também, fazendo coberturas e matérias na área de Economia (ao qual acabou se graduando posteriormente). Atualmente, além de editorar alguns portais de notícia no país, ser redator e administrador, escreve duas colunas semanais. Com a "Crítica Musical" (coluna que está no CulturalizaBH - Portal Uai ao qual é editor e financeiro) e a coluna "Opinião & Comportamento", que durante anos ficou no portal da RedeTV e hoje está no portal "Rondônia Digital". Desta coluna, surgiu o E-book: "Sociedade Conectada: A Influência da Internet no Cotidiano" - Ed. Escrita Certa (2019). "A escrita é a minha maior paixão" (Felipe de Jesus). ______________________________________________________________________ [ Siga o Instagram: @felipe_jesusjornalista ]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here