Dia Internacional da Síndrome de Down chama atenção para a condição que acomete mais de 2 milhões pessoas no mundo

0
1191
Minas Gerais possui instituição referência no atendimento à pessoas com deficiência intelectual; CENSA Betim atua na área há mais de 55 anos

Com o principal objetivo de conscientizar a população mundial sobre a inclusão e, além disso, promover a discussão de alternativas para aumentar a visibilidade social, o dia 21 de março sela o Dia Internacional de Síndrome de Down. Estima-se que no mundo todo, existem mais de 2 milhões de pessoas com a síndrome conforme dados da “National Down Syndrome Society” (NDSS). Por esse motivo, o CENSA Betim (Rodovia Fernão Dias, Km 494 – S/N Betim – MG), que atua há mais de 55 anos no atendimento a pessoas com deficiência intelectual, sendo referência na área, está cada vez mais engajado no preparo de sua equipe para oferecer um serviço de excelência. Assim, a instituição possui uma equipe transdisciplinar especializada no atendimento à pessoa com deficiência e sua família, tendo como metas a qualidade de vida e a inclusão social.

De acordo com a mestre em Psicologia e diretora do CENSA Betim, Natália Costa, a síndrome de down é uma das principais causas da deficiência intelectual, e apesar de ser uma síndrome genética, tanto a sintomatologia quanto a gravidade são diferentes em cada indivíduo que tem a síndrome. Ela lembra que quanto mais cedo for feita a intervenção com o indivíduo, maiores as possibilidades de desenvolvimento e consequentemente de inclusão social. “No CENSA Betim nós trabalhamos com pessoas que nunca tiveram intervenção precoce, ou seja, com pessoas de 40, 50 e até 60 anos de idade. O diagnóstico do Síndrome de Down é relativamente fácil, pois elas têm geral há um marcador biológico e as alterações físicas como olhos puxados, pescoço largo, baixa estatura e língua protusa identificam o indivíduo. O desafio é montar um esquema de intervenção efetivo para que a pessoa com Síndrome de Dow possa adquirir independência nas atividades diárias e estar consequentemente ocupando o seu espaço na sociedade. Quando isso não acontece na infância e na adolescência, é preciso fazer essa intervenção na fase adulta”, comenta.

Segundo a psicóloga e diretora do CENSA Betim, Natália Costa, a intervenção é realizada por uma equipe composta por psiquiatra, psicólogo, fisioterapeuta, pedagogo, nutricionista, enfermeira, professores, monitores e cuidadores “Temos o privilégio no CENSA Betim de trabalhar com pessoas com diagnósticos considerados complexos e advindos de todo o território brasileiro. Vale lembrar que a intervenção é importantíssima em qualquer fase da vida, seja na área laborativa, de atividades socializantes, pedagógicas, recreativas e atividades escolares. A intervenção com esses indivíduos nos proporciona sempre bons resultados, que refletem na qualidade de vida do educando e também de suas famílias. Por isso, o CENSA Betim ser torna um agente importante em todo esse processo de inclusão social do indivíduo com Síndrome de Down”, completa.

CENSA Betim

Fundado em 1964, o CENSA Betim é um local para cuidados básicos e um espaço para ser e conviver. Sua missão é atender as necessidades da pessoa com deficiência intelectual, associada ou não a outros transtornos, e da sua família, assegurando-lhes qualidade de vida e uma educação socializadora. O CENSA Betim conta com uma equipe transdisciplinar, convênios e parcerias. Além disso, oferece uma proposta diferenciada com atividades esportivas e recreativas, escolaridade especial, equitação e oficinas de música, teatro e artesanato. Tudo isso em um ambiente familiar e integrado à natureza.
Artigo anteriorVida após a morte: espetáculo Violetas na Janela faz única apresentação em Ipatinga
Próximo artigoMarília Mendonça faz seu primeiro show após gravidez em Minas Gerais
[ Jornalista e Editor do portal do programa Momento Celebridades | TV Band Minas (em BH/MG)]. Diretor do 'Grupo Conteúdo' - Agência de Notícias | Publicidade & Marketing Digital. ______________________________________________________________________________________________ Jornalista (FESBH), Publicitário (Instituto P.E.D), Relações Públicas (UIB), Teólogo (F.ESABI), Sociólogo (F.Polis das Artes), Economista (USIP), Bel. em Direito (UNIESP-BH/FACSAL) e Ms. em Comunicação Social: Jornalismo e Ciências da Informação (UEMC). Apaixonado por música, colabora com rádios e portais falando sempre sobre álbuns, coberturas de shows e etc. Tem como hobbie comprar CDs e também vinis. "Minha paixão pela música me faz quase um pesquisador. Um amor que vem da adolescência" (Felipe de Jesus). ______________________________________________________________________________________________ [ Siga o Instagram: @felipe_jesusjornalista ]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here